Em plena pandemia, cheguei aos 60 e o IEC aos 13.

Sim, Eu sou educadora!Quando eu tinha 30 anos, pensava que aos 50 estaria aposentada e escreveria  as minhas memórias.

Mas que nada!!

Passei pelos 50 trabalhando e produzindo a todo vapor.

Aos 55, registrei a minha Missão de Vida.

E hoje, aos 60, com novos desafios, estou apta a iniciar um novo ciclo recheado de experiências, mas com muita aprendizagem nos novos caminhos a percorrer.

Para quem era uma tecnófoba, evolui bastante.

Em plena Pandemia, me pus a estudar marketing digital.

E cheguei à conclusão que o digital ou a internet é um mundo paralelo.

É uma nova forma de comunicação tão necessária, quanto o livro impresso.

Tenho aprendido muitas coisas e entre elas, ser eu mesma também no vídeo, no áudio ou no post.

E aqui vamos nós…Quero te contar a origem de tudo e a minha preferência pelas metáforas na educação

PROEDUQUE? o QUE É

O PROEDUQUE é um programa inédito no Brasil, que trabalha com inovações pedagógicas, teoria das inteligências múltiplas e aplicabilidade da PNL – Programação Neurolinguística na educação.
O projeto é inédito, visto que não há nenhum outro profissional que trabalhe com a PNL na educação.

O programa tem o objetivo de alavancar Os índices do IDEB.

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi criado em 2007 para medir a qualidade de cada escola e de cada rede de ensino.

A educação é s a alma da sociedade

A educação é simplesmente a alma de uma sociedade a passar de uma geração para a outra

Esta frase de Gilbert Keith Chesterton, escritor, poeta, teólogo, filósofo, historiador inglês  que morreu aos 62 anos de idade em 1936, deixa-nos um legado linguístico fabuloso e atual.

De forma  sistêmica,Chesterton recorre às palavras para descrever a educação.

Com simplicidade, retoma a essência da educação que é constituída pelos nossos ancestrais.

Quando julgamos e nos colocamos  em condições superiores às de quem nos antecedeu, corremos o risco de nos tornarmos muito semelhantes a quem criticamos.

Você já se pegou pensando assim: “ Nossa! Estou  fazendo igual ao meu pai, minha mãe ou meu avô, minha avó?

Pois é  deste jeito memso.

Nós carregamos em nosso DNA comportamentos, atitudes de até 7 gerações anteriores a nós.

Se você quiser, saber um pouco mais sobre a sua ancestralidade, agende uma sessão gratuita comigo.

Eu sou Cleise Souza, educadora, Consteladora familiar e empresarial e terei o maior prazer  em atende-lo(a)

Quem é você, educador (a)?

Responda, MENTALMENTE, a estas perguntas:

  • A felicidade existe? 
  • Você se considera feliz? 
  • Como estão os seus relacionamentos?
  • Você se conhece
  • Quais são os seus sonhos?
  • Existe destino pre-determinado?
  • Como está se sentindo agora.

Independentemente das suas respostas, pois elas são apenas um pretexto para você entrar em contato com a sua essência, antes de  ser um profissional da educação, você é gente.

E é como você, gente,  que quero iniciar a nossa conversa.

Creio numa trilogia que sustenta o ser humano: corpo, mente e alma, independente de crenças religiosas,  raça, gênero ou status social.

Há uma certa tendência em separar o corpo da mente e encarar cada um dos diversos aspectos da condição humana como sendo capazes de existir independentemente uns dos outros. Porém, à medida que a pessoa descobre a natureza da conexão entre a mente e o corpo, o nível da percepção humana começa a se modificar, numa evolução em forma de espiral e não em linha

Imagine alguém  subindo uma montanha.

No pé da montanha, quando se olha para cima, é muito diferente de quando se está caminhando em direção ao topo da montanha.

Á medida em que se escala a montanha, existem perspectivas diferentes.

A visão do pé da montanha é limitada, porém quanto mais alto se chega, mais claramente visualizar-se-á  o todo à sua volta.  

O mesmo acontece com você quando percebe a conexão entre o seu corpo e a sua mente.

Pensando nisso, gostaria que você você respondesse ao formulário neste link abaixo. 

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfn7REe82mBdIOg36he1KbblFjrmb0_5oj35XCrwalrtYJB9w/viewform?usp=pp_url

Você é autor?

 

Você tem algum artigo, algum texto, alguma estratégia ou técnica educativa que gostaria de compartilhar com as pessoas?

Estou passando aqui para te convidar a fazer postagens no nosso blog.

O IEC – Instituto de Educação e Cidadania  é uma OSCIP Federal fundado em agosto de 2008.

Estamos abertos para que você seja o nosso parceiro compartilhando as suas ideias na comunidade educacional.

Nos envie pelo email: contato@iecbrasil.org

 

O IEC voltou com força total depois de amolar o machado

 “Existia numa comunidade muito pequena, um velho lenhador, conhecido por sempre vencer os torneios que participava.

Certo dia foi desafiado por um outro lenhador jovem e forte para uma disputa.

 O evento chamou a atenção de todos os moradores da localidade.

A maioria das pessoas acreditava que finalmente o velho perderia a condição de vencedor  dos lenhadores,  pois o jovem desafiante era mais forte e vigoroso.
 
No dia marcado, os dois competidores começaram a competição. O jovem se entregou com grande energia e  cortava a lenha com rapidez e determinação.. De vez em quando  olhava para o velho e, às vezes, percebia que ele estava sentado. Estava convicto de  que o adversário estava velho demais para a disputa, e continuou cortando lenha com todo vigor.

Ao final do prazo estipulado para a competição, foram medir a produtividade dos dois lenhadores. O velho vencera novamente, por larga margem, aquele jovem e forte lenhador.

Intrigado, o moço questionou o velho:
– Não entendo, muitas das vezes quando eu olhei para o senhor, durante a competição, notei que estava sentando, descansando, e, no entanto, conseguiu cortar muito mais lenha do que eu, como pode!!

– Engano seu! Disse o velho. Quando você me via sentado, na verdade, eu estava amolando meu machado. E percebi que você usava muita força e obtinha pouco resultado”.

E aqui estamos de volta, com o nosso machado amolado, prontos para  executar o PROEDUQUE.

Quem é Cleise Souza?

Sou Cleise Souza, educadora e acredito numa Educação Pública de Qualidade.

Desenvolvi o PROEDUQUE, que é um programa educacional inédito no Brasil em que trabalhamos a automotivação do professor por meio de várias teorias da mente humana. Desde PNL, Análise, Transacional, Teoria das Inteligências Múltiplas, Inteligência Emocional, Dominância Cerebral até Constelações Sistêmicas. Quero compartilhar com todos os educadores as minhas crenças positivas sobre educação.https://youtu.be/ZxmilwLSA10

PARA QUE IEC?

  1. prestar serviços institucionais com profissionalismo e  ética;
  2. atuar nos campos educacional, cultural, artístico e sócio esportivo, desenvolvendo programas e projetos com comunidades, escolas, famílias, movimentos sociais, associações empresariais e organizações públicas e privadas, que visem a melhoria da qualidade da educação em todos os níveis, inclusive o profissionalizante;
  3.  promover o desenvolvimento econômico-social e o combate à pobreza e à desigualdade social, a capacitação e a integração das pessoas ao mercado de trabalho, através de projetos construídos com as comunidades e organizações envolvidas, e por meio de articulação dos sistemas e dos agentes públicos e privados e do terceiro setor;
  4.  sensibilizar e capacitar indivíduos e instituições para o trabalho voluntário;
  5. promover ações em prol da defesa, preservação e conservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável;
  6.  desenvolver e executar projetos voltados para experimentação, não lucrativa, de novos modelos socioeducativos e de sistemas alternativos de produção, prestação de serviços, comércio e crédito;
  7.  projetar e desenvolver atividades formativas (cursos, treinamentos, seminários) correlatas aos fins do Instituto;
  8. obter recursos através de prestação de consultoria e, ou, explorações econômicas, comercialização e outras que se fizerem necessárias, a fim de complementar o adequado suporte financeiro ao melhor desenvolvimento das atividades  voluntárias  exercidas pelo IEC;
  9. promover a gestão de pesquisas e experimentações científico-tecnológicas, bem como promover cursos e treinamentos especializados com objetivos científicos ou profissionais;
  10. promover e incentivar, por quaisquer formas, o desenvolvimento das ciências, das artes,  da cultura e da cidadania;
  11. orientação da melhora do desempenho do ser humano no campo pessoal e profissional;
  12. aperfeiçoamento dos profissionais   na área educacional;

POR QUE IEC?

A falta de motivação dos professores é uma das principais causas do fracasso escolar. Além da defasagem salarial, outros fatores contribuem para a baixa autoestima e consequente perda da saúde física e emocional desses profissionais. O motivo que leva à descrença profissional e pessoal está registrado na mente inconsciente de cada ser humano, portanto vale lembrar que, sem o desejo de ensinar, o professor se depara com alunos que também não possuem o desejo de aprender. E, neste círculo vicioso, a escola brasileira de Educação Básica gera insatisfações e frustrações acadêmicas e pessoais.

 Não cabe aqui criticar, apontar culpados, pois estes fatores não interferem na busca de resultados positivos. Mas, sim, buscar alternativas criativas e inovadoras que proporcionarão bem-estar físico, emocional e espiritual nas salas de aulas. Conhecer os mecanismos do cérebro, desvendar a comunicação intrapessoal e ressignificar crenças é o caminho que encontramos para libertar o profissional da educação de velhos hábitos e condicionamentos.  Recorremos à programação neurolinguística ( PNL) que é um conjunto de técnicas e crenças utilizadas pelos praticantes, visando principalmente ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Além da PNL, trabalhamos também com outras teorias da mente e do comportamento humano como: Teoria das Inteligências Múltiplas ,Análise Transacional, Constelações Sistêmicas, Inteligência Emocional. Desenvolvemos pesquisas na área educacional e empresarial, constatando que a mente, o corpo e a linguagem interagem para criar a percepção que cada indivíduo tem do mundo e tal percepção pode ser alterada pela aplicação de uma variedade de técnicas. A fonte que embasa tais técnicas, chamada de modelagem, envolve a reprodução cuidadosa dos comportamentos e crenças de pessoas que atingiram a realização pessoal e profissional plenas em suas vidas.